Carnaval em Mariana ainda é incerteza para Secretaria de Cultura

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Secretária de Cultura afirma que vai seguir o programa Minas Consciente e continuar acompanhando a situação epidemiológica.

A cidade de Mariana condiciona o Carnaval 2022 ao controle da COVID-19. Com tradição na folia de rua, Ouro Preto, Mariana e Itabirito, ainda não têm definição clara sobre a realização do carnaval 2022. A primeira faz arranjos para uma folia mais simplificada, com exigência de certificado de vacinação, mas que podem ser suspensos, Mariana aguarda os sinais do programa Minas Consciente, enquanto Itabirito opta por uma consulta à população.

Na última semana o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), disse que cabe às prefeituras estruturar e executar o carnaval. “Quando nós temos qualquer evento maior, é necessário que cada prefeitura, pelo menos, oriente, organize, apoie… Não precisa patrocinar, mas se omitir nesse momento seria o menos adequado a se fazer” pontuou Zema.

Com 82,75% da população completamente imunizada e 8% com a dose de reforço, a Prefeitura de Ouro Preto estuda a realização da festa na cidade. Enquanto isso, os blocos universitários seguem a todo vapor com a venda dos lotes, mas o local para a realização do evento ainda é incerto. O carnaval da Liga dos Blocos acontece anualmente no estacionamento do Centro de Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Em reunião do Conselho Universitário da instituição, em 29 de julho, a direção decidiu que se ainda perdurar o cenário da pandemia da COVID-19, a festa está desautorizada em qualquer espaço que pertença à universidade.

Em Mariana, a administração está cautelosa na realização do Carnaval 2022, onde recebe cerca de 35 mil foliões. A secretária de Cultura, Patrimônio Histórico, Turismo e Lazer, Andrea Umbelino, afirma que vai seguir o programa Minas Consciente e continuar acompanhando a situação epidemiológica na cidade. A secretária afirma que, se for permitida a realização da popular festa, a prefeitura dará todo o apoio necessário para a realização do evento, como montagens das estruturas, apoio aos blocos carnavalescos e repasse financeiro às cinco escolas de samba da cidade. “Se houver aumento de casos, a tendência é recuarmos. É necessário ressaltar que a prioridade é a saúde de nossa comunidade bem como dos nossos turistas e visitantes” rassalta Andrea.

O prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo (PV), relatou que não é uma tarefa fácil levar o carnaval adiante depois de uma pandemia. “Ainda existem recomendações sanitárias e espero que até fevereiro já tenhamos uma situação da saúde muito melhor, mais segura e confortável”. Apesar das dúvidas, de acordo com a secretária de Turismo, Comércio e Indústria de Ouro Preto, Margareth Monteiro, a prefeitura está se preparando para que o carnaval aconteça de um jeito mais simplificado sem abrir mão dos protocolos. Para participar de todas as atividades, os foliões deverão apresentar o cartão de vacina.

A secretária de Patrimônio Cultural e Turismo de Itabirito, Junia Melillo, informa que o prefeito Orlando Caldeira (Cidadania) determinou que a população seja consultada se deve ou não ter carnaval na cidade. Foi aberta no site da prefeitura uma consulta pública (acesse aqui) em que a população poderá opinar. De acordo com a secretária, a iniciativa tem caráter consultivo e o resultado será levado em conta na tomada de decisões da prefeitura sobre a realização da festa. A votação estará aberta no site da prefeitura até 9 de dezembro.