Campanha de laboratório realiza exames em troca de brinquedo para crianças carentes

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Por não estar relacionado a um fator de risco modificável, não há medidas preventivas específicas para o câncer de próstata.

Neste mês de novembro o Laboratório Vanderlei Machado lançou nesta semana, uma Campanha de incentivo a realização do exame. A equipe do Jornal Ponto Final esteve no laboratório conversando com Érica Machado que explicou como funciona a campanha. “Nós estamos com uma campanha que irá até o dia 30 de novembro, é uma campanha especial para os homens nesse novembro azul. É uma campanha voltada ao Novembro Azul. O homem tem que se cuidar também. O câncer de próstata acontece, vamos prevenir. E pensando nisso aqui no laboratório estamos recebendo brinquedos em troca de um exame PSA. O brinquedo é trazido pelo homem e será doado para as crianças carentes da nossa cidade no Natal. O laboratório arca com os custos dos exames e você faz uma criança feliz. Não percam essa grande oportunidade” explicou Érica.

O câncer de próstata é sempre marcado pelo tabu do exame de toque retal, onde os homens geralmente apresentam resistência o que pode impedir que seja realizado um diagnóstico precoce o que pode prejudicar o tratamento inicial. Nesse sentido, Érica explica que o exame realizado em laboratório é uma simples coleta de sangue.  “O exame é simples. É um marcador do câncer de próstata. Ele não dá o diagnóstico, mas ajuda o médico na detecção precoce, que é o mais importante em qualquer doença. O exame de PSA é uma coleta de sangue normal. Para o exame ser realizado é necessário que esteja com dois dias de abstinência sexual. Pode vir qualquer dia entre às 6:30h e às 9h da manhã com 4h de jejum. É simples, rápido e seguro” pontuou.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. O PSA é um dos primeiros exames solicitados quando o paciente apresenta sintomas do câncer ou quando o médico deseja pesquisar a existência da doença, mesmo sem a presença de sintomas. Isso se justifica, pois o câncer de próstata em estágio inicial não apresenta sintomas, por isso é essencial procurar o urologista e realizar exames preventivos periodicamente. Afinal, 90% dos casos são curáveis quando diagnosticados cedo. O exame é analisado através de um exame de sangue simples, realizado em laboratório onde os antígenos, que são moléculas produzidas pela próstata podem apresentar alterações nos níveis quando há a presença do câncer prostático, por exemplo.