Oficina de fantoches usa materiais recicláveis na educação de crianças

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Projeto Impulso Cultural, desenvolvido pelo marionetista Catin Nardi, ofereceu uma série de atividades recreativas durante a pandemia.

Em tempos de isolamento social, o marionetista Catin Nardi sentiu a necessidade de mobilizar as crianças de Mariana. Para isso, decidiu desenvolver uma ação que levasse atividades educativas e recreativas gratuitas em formato digital. O projeto Impulso Cultural saiu do papel e foi selecionado pelo Edital Doce, iniciativa criada pela Fundação Renova.

O projeto, que também contou com o apoio da prefeitura da cidade mineira, realizou oficina de marionetes e fantoches feitos com materiais recicláveis, espetáculo on-line de bonecos e uma exposição virtual das obras do artista e dos bonecos criados pelos participantes.          “A oficina foi oferecida, inicialmente, para 200 crianças, que receberam em casa os primeiros kits com material, mas a procura foi grande. Assim, acabaram participando mais pessoas espontaneamente. Já na oficina de manipulação, minha previsão era de 70 participantes e contamos com a presença de 160”, diz Catin Nardi. 

Para Daniela Terra, analista de Educação, Cultura e Turismo da Fundação Renova, o projeto Impulso Cultural foi muito além de propiciar um momento lúdico às famílias em plena pandemia. “Teve como objetivo despertar nas crianças o interesse pelos bonecos e conscientizá-las sobre as possibilidades dos materiais recicláveis e a importância do consumo consciente”, afirma.

O projeto foi encerrado com o pocket show “Kids”, com os bonecos confeccionados pelos alunos das oficinas. As apresentações aconteceram pelo canal do Teatro Navegante de Catin Nardi, no YouTube. Além disso, houve uma exposição virtual dos bonecos criados durante a oficina. As fotos podem ser conferidas no Flickr da companhia.