Hortas e pomares fortalecem a agricultura sustentável em municípios mineiros

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Em Mariana, Barra Longa, Santa Cruz do Escalvado e Ponte Nova, 63 famílias já foram contempladas.

A Fundação Renova, em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), vem trabalhando no fortalecimento da agricultura sustentável em localidades atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão. Hortas e pomares estão sendo implantados em propriedades rurais de municípios mineiros. Até o momento 63 famílias já foram contempladas com pelo menos uma das 109 estruturas finalizadas, sendo 49 hortas e 60 pomares, nos municípios de Mariana, Barra Longa, Santa Cruz do Escalvado e Ponte Nova.

No final do mês de julho, duas propriedades rurais de Barra Longa receberam as primeiras hortas agroecológicas circulares. Essas estruturas possuem formato que possibilita um melhor aproveitamento da luz, da água na irrigação e dos espaços da terra para diversificação do plantio.

De acordo com o especialista em Uso Sustentável da Terra da Fundação Renova, Gabriel Kruschewsky, a expectativa é que as hortas circulares sejam modelos das ações para a sociedade e que os agricultores contemplados sejam multiplicadores. “Nosso interesse consiste na diversificação produtiva e na conformação de agroecossistemas sustentáveis, que permitirão maior agregação de valor e, consequentemente, incremento da renda dos agricultores. Tudo isso constitui um elemento importante para a estratégia de desenvolvimento rural nos municípios atingidos e na retomada das atividades agropecuárias”, diz o especialista.

A implantação de hortas e pomares é uma das ações voltadas para os produtores rurais que aceitaram o Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea) da Fundação Renova.