Câmara dos Deputados rejeita PEC do voto impresso em votação no plenário

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

218 votos contrários, 229 favoráveis e uma abstenção

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 135/19, a PEC do voto impresso, foi rejeitada em votação no plenário da Câmara dos Deputados na noite desta terça-feira (10), por 218 votos contrários, 229 favoráveis e uma abstenção. A medida, que tornaria obrigatória impressão do voto depositado nas urnas eletrônicas, necessitava de maioria qualificada, com, ao menos, 308 sufrágios favoráveis.

.

Grande parte das bancadas orientaram seus membros a votarem contra a aprovação, com exceção do PSL, Solidariedade e Podemos. Liberaram os parlamentares para qualquer uma das opções o PP, o Novo, o Patriota e o grupo formado por PSC, PROS e PTB. A bancada da maioria liberou seus membros e, a minoria, junto à oposição, orientaram o voto contra. A base governista orientou aprovação.

.

A votação ocorreu mesmo após a PEC ter sido rejeitada por 22 votos a 11 em comissão especial na última sexta-feira (6). O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), argumentou que levaria a proposta a plenário, o que é incomum após rejeição em comissão especial, porque que a disputa entre Poderes da República em relação à proposta havia ido “longe demais” e que pautaria o texto para dar um fim “democrático” à discussão.

“Para quem fala que a democracia está em risco, não há nada mais livre, amplo e representativo que deixar o plenário manifestar-se. Só assim teremos uma decisão inquestionável e suprema, porque o plenário é nossa alçada máxima de decisão, a expressão da democracia. E vamos deixá-lo decidir”, declarou

.

Fonte: https://www.otempo.com.br/politica/pec-do-voto-impresso-e-rejeitada-pela-camara-dos-deputados-1.2526054