Samarco alcança produção de 4,4 milhões de toneladas de minério ferro

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Atualmente, com 26% de sua capacidade produtiva, a empresa emprega mais de 6 mil pessoas, direta e indiretamente.

Mariana_MG, 24 de Marco de 2017 Samarco Situacao das barragens da mina de Germano. Usina Foto: Alexandre Mota / NITRO

A Samarco atingiu em julho, sete meses após a retomada de sua produção, em dezembro de 2020, o volume de 4,4 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas produzidas para atender os mercados interno e externo. Ao longo dos últimos meses, a empresa embarcou 47 navios com destino a vários países. Nesse contexto, para preservar suas operações, a Samarco iniciou em abril o processo de recuperação judicial, acolhido pela Justiça mineira. A recuperação judicial protege a empresa contra ações de credores do mercado financeiro internacional.   

Na semana passada, a empresa obteve a aprovação da Justiça de Minas Gerais para obter financiamento no valor de US$ 225 milhões, por meio de um mecanismo conhecido como DIP Financing – específico para empresas em situação de recuperação judicial. A autorização para o empréstimo foi dada pela 2ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, que reconheceu a necessidade da empresa por recursos que garantam sustentação das suas operações ao longo do processo de recuperação judicial.    

Atualmente, com 26% de sua capacidade produtiva, a empresa emprega mais de 6 mil pessoas, direta e indiretamente, nos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, além de atuar com 1.533 fornecedores.   

O caminho até a empresa ampliar a capacidade foi traçado considerando o novo modelo de produção e o cumprimento das suas obrigações no campo social e ambiental, com foco na segurança e sustentabilidade de suas operações.

O gerente geral comercial e de marketing da empresa, Renato Pereira, ressalta que a Samarco retomou as operações de uma forma diferente, por meio da implementação de um sistema de filtragem de rejeitos que possibilita seu empilhamento a seco, sem a necessidade do uso de barragens. “A Samarco se empenhou ao longo dos últimos anos em um projeto que chamamos de prontidão operacional, que possibilitou a verificação de todos os processos produtivos e corporativos para garantir um retorno seguro e estruturado. Nosso foco é produzir com segurança”, afirmou.