Mariana disponibiliza local para receber moradores de rua

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Os abrigados terão colchão, cobertor e a princípio serão acomodados em uma sala da escola.

A previsão do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais é de onda de frio intenso desde quarta-feira (28). O Governo de Minas divulgou, na última semana, um alerta para novos registros de baixas temperaturas e geadas em cidades Minas Gerais. Segundo o instituto, a temperatura mais baixa registrada no Estado foi – 2,4º C, em Monte Verde, distrito de Camanducaia, na Serra da Mantiqueira, a cerca de 480 quilômetros de Belo Horizonte.

Em Mariana a média se manteve entre 7° e 9° a noite e 14° e 21° durante o dia. Diante do frio intenso o município, através da secretaria municipal de desenvolvimento social e cidadania, disponibilizou uma sala de aula de uma escola pública local para abrigar moradores em situação de vulnerabilidade. A inciativa, que desde segunda-feira (2), aguarda os moradores não teve nenhuma procura até então. De acordo com os dados da secretaria municipal de desenvolvimento social e cidadania, a cidade contabiliza 22 moradores em situação de rua.

À não procura foi explicada pelo secretário da pasta, Walber Luís Silva, pelo fato de ser um serviço novo a ser disponibilizado e por não ter havido tempo de uma divulgação. Nossa equipe de reportagem entrou em contato com o secretário que explicou como foi realizada a dinâmica de divulgação e a procura pelo abrigo. “Ontem (3), dormiu apenas uma pessoa lá. Seis se inscreveram para ir, mas só foi uma. Hoje (4), segundo a coordenadora do Centro Pop, houveram mais pessoas em situação de rua lá dizendo que iriam para a escola essa noite. A divulgação foi via coordenadoria de comunicação da prefeitura nas redes sociais. E aí nós divulgamos nas nossas redes sociais também. Na primeira noite eu e o André, que é o diretor da proteção social especial, saímos pelas ruas em busca ativa nos pontos onde essa população costuma ocupar e fizemos, pessoalmente, o convite à escola” finalizou Walber.