Estudo aponta que as vacinas Coronavac e Pfizer, perdem eficácia com o tempo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

O resultado reforça a necessidade de aplicação de uma terceira dose.

Indios aldeados sen vacinado na aldeia e Umariçu1, em Tabatinga (MA). Sérgio Lima/Poder360 19.01.2021

As vacinas Coronavac, do laboratório Sinovac, e da Pfizer-BioNTech perderam eficácia para evitar a Covid-19 sintomática, mas mantêm a proteção para impedir casos graves, segundo um estudo do governo chileno, um dos países com maior taxa de vacinação.

.

O resultado reforça a necessidade de aplicação de uma terceira dose.

.

Segundo o novo estudo de eficácia do programa de vacinação iniciado pelo Ministério da Saúde do Chile – que conseguiu imunizar com duas doses cerca de 65% da população -, a eficácia da vacina Coronavac, a mais usada no país, caiu para 58,49% para evitar casos sintomáticos.

Em abril, o estudo oficial reportou uma eficácia de 67%, enquanto que em 26 de junho, o Ministério da Saúde informou que a mesma tinha caído entre 63% e 64%.

Quanto à Pfizer, que por ser menos aplicada no país não tinha sido considerada em estudos anteriores, teve eficácia reportada de 87,69%. Estudos internacionais situaram-na anteriormente acima dos 90%.

No entanto, tanto o imunizante Coronavac quanto o da Pfizer mantêm a proteção contra o desenvolvimento de casos graves da doença.

“Cai a proteção contra a infecção por Covid, mas se mantém a proteção contra os desenlaces mais importantes”, disse em coletiva de imprensa nesta terça Rafael Araos, assessor do Ministério da Saúde do Chile, ao apresentar o estudo seis meses após o início da vacinação em massa.

.

Para a Coronavac registrou-se 86,02% de eficácia para prevenir hospitalizações; 89,68% para entrada em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 86,38% para óbitos.

Para a Pfizer, registrou-se 97,15% de eficácia para evitar hospitalizações; 98,29% para ingresso em UTIs e 100% para óbitos.

.

Fonte: https://www.otempo.com.br/interessa/vacinas-coronavac-e-pfizer-perdem-eficacia-com-o-tempo-aponta-estudo-1.2522545

Você está satisfeito(a) com os serviços oferecidos pelo SAAE?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Clique aqui para votar