Serviço de equoterapia já é realidade em Mariana

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

O espaço ainda precisa passar por uma estruturação física para melhor receber os beneficiários do projeto.

A Equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou com necessidades especiais. O contato com o cavalo oferece melhoras também àqueles com algum tipo de distúrbio neurológico, sendo recomendado a portadores da síndrome de Down, esclerose múltipla e autismo. Auxilia ainda no tratamento de crianças com hiperatividade ou muito agitadas, assim como daquelas com dificuldade de concentração.

A Prefeitura de Mariana, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com a Associação de Equoterapia Pequeno Artur, instituiu o serviço municipal de equoterapia na rede de saúde do município. O serviço é um método de reabilitação de pacientes, que utiliza o cavalo em abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação.

Os atendimentos em equoterapia serão iniciados com um grupo piloto, com demandas heterogêneas e quadros que respondem bem a ação, atendendo pacientes, por exemplo, com paralisia cerebral, autismo, síndrome de Down.  Através do grupo, toda a equipe estará se preparando para a livre demanda.

 O espaço que será utilizado para a reabilitação dos pacientes ainda precisa passar por uma estruturação física, como cobertura, construção de rampas de acesso, banheiros, entre outras intervenções para melhor receber os beneficiários do projeto.

Os idealizadores ressaltam que, o atendimento será condicionado a um parecer favorável de uma avaliação médica, psicológica e fisioterápica do paciente.  Os encaminhamentos serão direcionados pelo serviço de fisioterapia do município.            

Para Alessandra Borges, mãe dos gêmeos, Felipe e Alan, a atividade será de grande importância para os filhos que nasceram com paralisia cerebral. “É um avanço de um tamanho imensurável para nossa cidade. Estou muito feliz pelos meus filhos, e também, por todas as pessoas que terão oportunidade de usufruir de uma terapia capaz de proporcionar grande evolução”, comemorou.