Argentina reconhece cuidado materno como trabalho para aposentadoria

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

O benefício se dirige a mulheres que estão em idade de aposentadoria

A Argentina vai reconhecer o cuidado materno como tempo de serviço computável para a aposentadoria. Segundo decreto publicado no país vizinho no último sábado (17), as argentinas poderão acrescentar de um a três anos de tempo de serviço por filho que tenha nascido com vida, de modo que elas atinjam o tempo mínimo exigido por lei para alcançar o direito à Previdência. O benefício se dirige a mulheres que estão em idade de aposentadoria – na Argentina, 60 anos ou mais – e que não possuam os 30 anos mínimos exigidos de contribuição.

A projeção é que a regra alcance 155 mil mulheres. Segundo o texto, serão considerados dois anos por filho adotado e adicionado um ano para cada filho com deficiência. Para aquelas mulheres que tenham sido beneficiadas pelo Abono Universal por Filho para Proteção (programa argentino direcionado para famílias de baixa renda), serão adicionados dois anos por filho