Samarco lança estratégia de sustentabilidade

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

A proposta da mineradora para o futuro é baseada em governança, relações sociais, meio ambiente e segurança e inovação.

A Samarco lançou, no último dia 21, uma estratégia de sustentabilidade e divulgou declaração de compromisso. A estratégia foi revisitada após um processo colaborativo que envolveu todas as áreas da empresa, pesquisa e entrevistas com lideranças e formadores de opinião, e considera objetivos e metas específicos a serem alcançados em 2021 e 2022.    

Alinhada aos desafios e tendências atuais de sustentabilidade ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança), a Declaração de Compromisso com a Sustentabilidade da Samarco está alicerçada na governança e cultura organizacional, estruturada ainda em três pilares: relações sociais, meio ambiente e segurança e inovação. Nela, a Samarco reforça o propósito de gerar resultado e construir valor para a sociedade, buscando gestão de seus impactos, sobretudo, colaborando com o desenvolvimento socioambiental nos territórios e comunidades anfitriãs em Minas Gerais – Mariana, Ouro Preto, Catas Altas e Santa Bárbara, e no Espírito Santo – Anchieta, Guarapari e Piúma.

“A nova estratégia de sustentabilidade inclui aprimorar os indicadores e envolve ações em relação ao meio ambiente e ao desenvolvimento da sociedade, com o objetivo de reforçar nossa geração de valor e de reconstruir um relacionamento mais próximo e de confiança e respeito nos territórios onde somos recebidos. Mais do que uma declaração, garantiremos que nossas atividades são desenvolvidas com máximo respeito a vida de todos os seres e o meio ambiente”,  afirma o diretor-presidente Rodrigo Vilela.   

Entre os objetivos traçados e os aprendizados adquiridos, estão as boas práticas sustentáveis que incluem a utilização de novas tecnologias no processo produtivo do minério de ferro, permitindo que 90% da água extraída com a filtragem seja recuperada e recirculada no processo produtivo, reduzindo os impactos sobre o meio ambiente.    

Para o diretor de Projetos e Sustentabilidade, Reuber Koury, a partir da retomada, em dezembro do ano passado, a Samarco busca o desenvolvimento sustentável, o uso consciente e planejado dos bens ambientais, e no sistema de disposição de rejeitos, o que reforça o compromisso em atender as demandas atuais sem prejudicar as gerações futuras, unindo segurança e inovação, da mina ao porto. “É um compromisso vivo e que vai se consolidar e evoluir por meio de iniciativas práticas, cujos temas direcionadores e respectivos resultados deverão ser discutidos e avaliados constantemente com todos os públicos envolvidos”, comentou. 

A Samarco retomou de forma gradual suas atividades operacionais em Minas Gerais e no Espírito Santo, com 26% de sua capacidade produtiva, adotando novas tecnologias para disposição de rejeitos, empilhando a seco cerca de 80% do volume a ser gerado no beneficiamento do minério de ferro.