Câmara de Ouro Preto debate sobre educação inclusiva no município

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Foi discutida pela Comissão a possibilidade de inserir a equoterapia como método terapêutico de habilitação e reabilitação de pessoas.

A 1ª reunião da Comissão Especial, nomeada pela Portaria nº 37/2021, para discutir sobre a importância da educação inclusiva em Ouro Preto foi composta pelos vereadores Lílian França (PDT), Naércio Ferreira (Republicanos) e Renato Zoroastro (MDB), e teve como objetivo somar forças na construção de ferramentas que tragam inclusão e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiências no município de Ouro Preto. 

Durante a reunião, entraram em pauta propostas para Projetos de Lei referentes à temática. Foi discutida pela Comissão a possibilidade de inserir a equoterapia como método terapêutico de habilitação e reabilitação de pessoas portadoras de deficiência ou necessidades especiais na rede pública de saúde.

O Projeto que possibilita o acesso às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida em todos os espaços públicos também foi debatido, além de um Documento que dispõe sobre a disponibilização e identificação de brinquedos adaptados para crianças com deficiência, inclusive visual, ou com mobilidade reduzida em espaços públicos municipais de Ouro Preto.   

Os participantes também destacaram a importância do  “Setembro Verde”, visando enfatizar nesta data a inclusão social das pessoas com deficiência. A comissão ainda destacou a situação das escolas municipais de Ouro Preto, no que tange à educação inclusiva e quais ações devem ser realizadas para que, a curto prazo, possam melhorar a situação de todos os estudantes.