325 anos: Mariana inaugura monumentos em 16 de julho

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

O portal é uma releitura que faz alusão às formas arquitetônicas dos monumentos antigos das cidades históricas de Minas.

O dia de 16 de julho foi marcado pela comemoração do aniversário da cidade de Mariana que comemorou neste ano (2021), 325 anos de história. A data foi marcada por homenagens, reconhecimento e inaugurações de obras que fazem parte, a partir de agora, do desenvolvimento da identidade visual da primeira cidade de Minas Gerais.

Para reforçar a valorização da Primaz de Minas a prefeitura entregou monumentos que foram construídos na entrada da cidade se tornando um cartão postal e turístico. O portal é uma releitura que faz alusão às formas arquitetônicas dos monumentos antigos das cidades históricas de Minas. Um dos monumentos se assemelha a um chafariz, com o brasão do município e uma coroa no topo fazendo referência à importância da primeira capital de Minas Gerais. O outro é uma ponte em alvenaria de quartzo, pedra muito utilizada nas edificações e cantarias de Mariana. Os arremates, textura e cores, também fazem referência ao contexto histórico e arquitetura colonial da cidade

Os monumentos foram retratados pelas mãos do artista marianense, Rinaldo Urzedo e encantou os moradores da cidade. Ana Maria Guimarães falou da satisfação em ter um marco identificando a primaz. “Quem passar por nossa cidade agora irá saber que está na primeira cidade de Minas Gerais com esse monumento que além de lindo ficou muito bem feito” elogiou Ana.

Tarcísio de Melo, morador da cidade de Itabira, ao passar pelo monumento fez questão de parar e registrar sua passagem pela cidade. “Eu passo por Mariana pelo menos duas vezes na semana e hoje (20) ao passar me deparei com essa obra de arte. Precisei registrar porque além de muito bonito as faixas de pedestres feitas aqui é um convite irrecusável. Ficou muito fácil o acesso a pé”, finalizou Tarcísio.