Laboratório da FAOP está restaurando escultura de São Januário

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

A obra veio de Ervália (MG) e está passando por seu primeiro processo de restauro em quase 100 anos de história.

O Laboratório de Conservação e Restauro Jair Afonso Inácio (Labcor), da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), iniciou o processo de restauro da obra de São Januário, que integra o acervo da Capela de Nossa Senhora do Rosário, do município de Ervália, localizado na Zona da Mata de Minas Gerais.            

A equipe do Labcor, representada pela coordenadora Bianca Monticelli e pelo estagiário Mateus Filipe do Santos, buscou a obra no município no dia 14 de maio, acompanhada por Aída Maria Sant’Anna Lopes, chefe do setor de Coordenadoria da Cultura da cidade. 

Com supervisão de Bianca, a estagiária Luana Maria é quem está à frente da restauração. O processo pelo qual a peça está passando atualmente é o de limpeza da policromia, que consiste na remoção de sujidades e poeiras que se encontram em toda a superfície das peças. Até agora, as análises indicam que a escultura ainda não passou por nenhuma repintura. 

A previsão de entrega do trabalho é de 12 meses. Aída Lopes, que também é Presidente do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural, afirma que a comunidade comemorou a restauração da obra. “Ter nossa imagem de quase 100 anos restaurada por uma instituição com o patamar que a FAOP ocupa no Brasil é muito importante pra gente. É uma imagem tombada e de beleza singular, então ficamos muito felizes”, revela.