Cemig alerta para golpes aplicados por estelionatários

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Criminosos estão usando o nome da empresa para enganar a população e extorquir dinheiro.

Para alertar seus mais de 8,7 milhões de clientes em todo o Estado, a Cemig esclarece que estelionatários e pessoas de má-fé têm utilizado o nome da companhia para aplicar golpes em diversas regiões de Minas Gerais. Os clientes devem ficar atentos às formas de pagamentos e de cobrança feitas pela Cemig para evitar se tornar vítimas. 

Por conta da pandemia do novo Coronavírus, os criminosos estão utilizando ainda mais a internet para tentar enganar as pessoas. De acordo com a Polícia Civil, de janeiro a agosto deste ano, foram registradas cerca de 35 mil ocorrências de golpes na internet contra a população mineira. Os estelionatários utilizam informações e meios criminosos para induzir as vítimas a acreditar em uma situação que não é verdadeira.

Mas os golpistas não utilizam apenas a internet. Eles usam os mais variados meios. Durante as investigações, foi identificado que esses criminosos praticam, principalmente, três tipos de golpes contra os clientes da companhia. ​

O mais utilizado é por contato telefônico e, na maioria dos casos, aplicado contra estabelecimentos comerciais, como padarias, açougues e comerciantes em geral. Os estelionatários ligam para o cliente Cemig e dizem ser representantes da “4ª Vara Federal” ou da “Justiça Federal” e que a ligação é para cobrar um possível débito existente. Afirmam que, se a dívida não for paga em um prazo curto, a Cemig retirará imediatamente o medidor de energia do local. Após o contato, o cliente recebe um boleto bancário com dados falsificados, por e-mail ou WhatsApp, em nome de empresas ou pessoas físicas que não pertencem à “Cemig Distribuição”. Vale enfatizar que o Poder Judiciário não liga para nenhum cliente para fazer cobrança financeira e muitos menos para retirar medidores de energia elétrica. 

Geralmente, essa ligação é feita por meio de um telefone 0800, sendo três os números mais comuns utilizados pelos estelionatários: 0800-878-7751, 0800-591-3065 e 0800-878-9783. O esquema é conhecido como “Golpe de 4ª Vara Federal”. 

O gerente de Arrecadação e Adimplência da Cemig, Wellington Cancian, explica que as equipes da Cemig são treinadas para confirmar os dados cadastrais dos clientes bem como dos débitos que motivaram a ligação, reforçando a veracidade da sua atuação. “Além disso, os clientes que possuem débitos cobrados judicialmente pela Cemig são formalmente notificados pela Justiça para se manifestarem sobre a cobrança. Essa notificação é realizada, normalmente, por correspondência, ou via oficial de justiça – dificilmente por telefone. Para se prevenir contra esses atos fraudulentos, é recomendado aos que, no momento do pagamento, confiram os valores e a empresa que emitiu a fatura.  Os clientes devem desconfiar se alguma informação não estiver correta e, caso não esteja, consulte os canais de atendimento da Cemig para se informar sobre o débito que está sendo cobrado e também se a forma da cobrança está autorizada pela Cemig”, alerta.