Cinco novos casos de síndrome infantil rara ligada à Covid é confirmada em Minas Gerais

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Os dados apontam que 56,7% dos casos aconteceram em crianças entre 0 e 4 anos, seguido pela faixa etária de 5 a 9 anos (35,8%) e 10 a 14 anos (7,5%) – a média de idade é de 4,8 anos.

Doença associada à Covid que pode causar insuficiência respiratória e cardíaca grave e problemas nos rins nas crianças, Minas Gerais confirmou mais cinco novos casos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P). Conforme o último balanço, divulgado nesta semana, até o momento foram confirmados 117 registros no Estado, além de três óbitos – outras 42 notificações seguem em investigação.

.

Os dados apontam que 56,7% dos casos aconteceram em crianças entre 0 e 4 anos, seguido pela faixa etária de 5 a 9 anos (35,8%) e 10 a 14 anos (7,5%) – a média de idade é de 4,8 anos. Os mais afetados foram os meninos, com 66% do total e 90% não apresentavam comorbidades. Já as mortes foram registradas nas cidades de Esmeraldas, na Grande BH, além de Juiz de Fora e Barra Longa, na Zona da Mata.

.

Entre os municípios, Belo Horizonte teve o maior número de casos confirmados, com 39 registros, seguido por Contagem (10), Montes Claros (5), Betim (5) e Uberlândia (5). Com três casos, aparecem Ipatinga, Ribeirão das Neves e Sete Lagoas. Ao todo, a doença foi confirmada em 46 cidades, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. 

.

Os principais sintomas são manchas vermelhas pelo corpo, febre, conjuntivite e edema nos pés e nas mãos. O primeiro óbito provocado pela doença, considerada rara, foi confirmado em março deste ano em Juiz de Fora. O menino tinha 9 anos e não apresentava comorbidades.

. Fonte: https://www.otempo.com.br/cidades/minas-gerais-confirma-cinco-novos-casos-de-sindrome-infantil-rara-ligada-a-covid-1.2500371