Gás de cozinha tem novo aumento, e alta chega a 11% no ano

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Este é o quinto aumento do ano, o último reajuste foi em abril, quando o quilo do GLP produzido nas refinarias passou a ser revendido a R$ 3,21 – agora, sairá por R$ 3,40.

Essencial nas residências, o gás de cozinha tem pesado no bolso das famílias. E a partir dos próximos dias, o consumidor vai pagar mais uma vez mais caro no botijão. Nesta segunda-feira (14), a Petrobras aumentou o preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) em 5,9% para as distribuidoras. Na prática, segundo a Associação Brasileira dos Revendedores de Gás (Asmirg), a alta no botijão de 13 kg, de R$ 2,50 para os distribuidores, deve ficar entre R$ 7 e R$ 8 para o consumidor.

.

Este é o quinto aumento do ano, o último reajuste foi em abril, quando o quilo do GLP produzido nas refinarias passou a ser revendido a R$ 3,21 – agora, sairá por R$ 3,40.

Segundo o IPC-S, indicador de inflação do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), o botijão subiu 11,45% de janeiro a abril e 17,25% nos 12 meses iniciado em maio de 2020, enquanto a inflação foi de 3,5%.

.

“O que está acontecendo é que os revendedores estão fechando as portas, já perdemos a contas de quantos foram em Minas, porque não é possível repassar esses aumentos para o consumidor, as empresas estão falindo”, explica o presidente da Asmirg, Alexandre Borjaili. No país, a estimativa da entidade é que mais de 70 mil revendedores encerraram as atividades. “Desse jeito vamos chegar no fim do ano com o botijão custando entre R$ 150 a R$ 200”, alerta Borjaili.

Fonte: https://www.otempo.com.br/economia/petrobras-aumenta-gas-de-cozinha-e-alta-chega-a-11-no-ano-1.2499082