Pandemia provoca queda de cerca de 20% nas doações de sangue

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Segundo pesquisadores, o número de coletas vem sofrendo queda significativa nos últimos cinco anos.

A necessidade de conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue é constante, porém o debate nunca foi tão atual quanto agora, em meio à pandemia da Covid-19. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2020, foi registrada queda de aproximadamente 20% nas doações em todo o país. O aumento de casos de Covid-19 causou impacto sobre a saúde de maneira geral, refletindo negativamente nos estoques de sangue em todo o país, por isso é preciso estimular a doação voluntária.

A reposição do sangue nos bancos é fundamental para o suprimento em casos de cirurgias de emergência, acidentes envolvendo hemorragias, tratamentos de câncer e outras doenças que não podem esperar.

Segundo pesquisadores, o número de coletas vem sofrendo queda significativa nos últimos cinco anos e que, embora os bancos não tenham ficado desabastecidos, a quantidade de sangue não é suficiente para atender a constante demanda da população. “Os bancos de sangue necessitam ampliar o estoque de todos os tipos sanguíneos, no entanto, os mais críticos costumam ser os O- e O+. O primeiro por ser compatível com os tipos positivos ou negativos; e o segundo, por ser o mais comum e, portanto, o mais demandado”, explicam.