Pesquisadores criam filtro que elimina coronavírus de esgoto hospitalar

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

A existência do Sars-CoV-2 nestas águas residuais faz com que o risco de contaminação seja considerado grave, principalmente em países com ausência ou insuficiência de tratamento de esgoto.

Pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), desenvolveram um filtro capaz de destruir o coronavírus em esgoto hospitalar, antes mesmo que ele chegue às estações de tratamento. O trabalho que, teve início em julho de 2020, tem o objetivo de entender o que é feito com o esgoto contaminado oriundo dos hospitais.

.

Estudos de pesquisadores de pelo menos cinco países, incluindo o Brasil, apontaram a presença do novo coronavírus em amostras de esgoto coletadas semanas ou meses antes do primeiro caso registrado oficialmente na cidade chinesa de Wuhan, epicentro da pandemia de Covid-19.

.

A existência do Sars-CoV-2 nestas águas residuais faz com que o risco de contaminação seja considerado grave, principalmente em países com ausência ou insuficiência de tratamento de esgoto, o que poderia agravar a pandemia e manter o vírus circulando.

.

Na UFV, os estudiosos precisaram investir cerca de R$ 182 mil para a produção do filtro, que foram doados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

.

A técnica pode ser usada ainda para eliminar outros patógenos e até mesmo outros compostos químicos como antibióticos ou agrotóxicos que causam contaminação das águas e danos ambientais. Segundo o professor Tiago Antônio de Oliveira, líder da pesquisa, o desenvolvimento do filtro para remoção e inativação de SARS-CoV-2 está 100% concluído.

. Fonte: https://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2021/05/24/pesquisadores-da-ufv-criam-filtro-que-elimina-coronavirus-de-esgoto-hospitalar.ghtml