Cinco bairros de Mariana registraram maiores números de óbitos por covid-19

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Os impactos causados pela pandemia atingiram, em Mariana, uma boa parte dos bairros e distritos da cidade. De acordo com os dados solicitados pelo Jornal Ponto Final à secretaria de saúde do município, 17 dos 33 bairros da cidade não registraram nenhum óbito desde o início da pandemia. Em números absolutos, os bairros com mais residentes mortos pelo coronavírus ao longo de toda a pandemia, segundo os dados mais atuais da prefeitura, são: Colina (7), Centro (7), Passagem de Mariana (6), Rosário (7) e Chácara (8).

Isoladamente, esses números podem parecer pequenos. Juntos, no entanto, eles representam um aumento de 92% no total de mortes confirmadas pela Covid-19 em Mariana a partir de janeiro.

O pico preocupante do contágio e consequentemente o aumento de casos registrados foi no primeiro trimestre do ano de 2021 onde teve um aumento exorbitante principalmente em fevereiro.

Analisando o gráfico podemos observar a quantidade de óbitos em todo ano de 2020 e chegamos ao número de 27 pessoas que perderam a vida para a covid-19. De janeiro a maio de 2021 (dados atualizados até as 18h do dia 19/05/2021), foram registradas 50 mortes. Dezessete óbitos foram registrados apenas no mês de março e 14 no mês de abril, enfatizando a curva aguda que se formou em fevereiro. Proporcionalmente, porém, algumas áreas têm sido afetadas de forma mais dura pelo agravamento recente da crise sanitária.

A estatística da faixa etária de mortes em Mariana classifica pessoas entre 51 a 90 anos como a população de maior taxa de letalidade, não havendo registro de morte de pessoas com menos 20 anos e nem crianças.

A redação do Jornal e TV Ponto Final, também solicitou à secretaria de saúde do município, um quantitativo dos óbitos por comorbidades. O quadro mostra que apenas 2 mortes não se enquadravam em nenhum dos quesitos para comorbidades, 55 pessoas possuíam doenças crônicas, 13 possuíam doenças crônicas e comorbidades e 4 pessoas somente comorbidades. Dos óbitos confirmados, segundo secretário de saúde, nenhum havia esquema de vacinação completo.            

A secretaria de saúde não respondeu quanto ao número de pessoas infectadas por bairro também solicitado pela equipe de reportagem.