Câmara instaura CPI que irá investigar contrato de empreiteiras

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Após nomeação de comissão, vereador Fernando Sampaio pediu que não fosse nomeado por haver atrito pessoal com um dos investigados e foi substituído por Gilberto.

A “CPI dos Contratos” tem o objetivo de apurar irregularidades nos contratos n°447/2019 e n° 148/2020. Na denúncia protocolada junto ao requerimento que criou a CPI, os vereadores questionam lançamentos dos serviços prestados, mediações e liquidação indevida, com possíveis danos aos cofres municipais nesses contratos.

Através da aprovação do Requerimento nº119/2021 de autoria dos vereadores Manuel Douglas, “Preto” (PV), Maurício Borges – “Maurício da Saúde” (AVANTE), Ricardo Miranda (REPUBLICANOS), Ediraldo Ramos – “Pinico” (AVANTE) e José Antunes – “Zezinho Salete” (MDB), uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi instaurada, objetivando a investigação de empreiteiras que prestam serviço à prefeitura de Mariana.

O presidente da Câmara, Ronaldo Bento, nomeou na última Reunião Ordinária da Câmara, uma comissão definitiva para analisar a denúncia. Foram nomeados os edis, Marcelo Macedo, Pedrinho Salete, e José Sales para composição da “CPI dos Contratos”. Os vereadores Adimar Cota (CIDADANIA), Sônia Azzi (DEMOCRATAS) e Gilberto Matheus – “Tikim” (CIDADANIA) foram nomeados como suplentes da Comissão pelo presidente da Casa.

Sendo nomeados os membros que farão parte da comissão, de acordo com as regras de proporcionalidade, o jurídico da casa está analisando e elaborando todos os trâmites necessários para que de fato os trabalhos da CPI sejam iniciados.