Orquestra Ouro Preto abre temporada com concerto inédito

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Orquestra promete levar o público de volta aos anos 80 misturando sintetizadores com música clássica.

O que os sintetizadores que marcaram a produção musical dos anos 80 têm a ver com violinos, violas ou violoncelos? Se depender da Orquestra Ouro Preto (OOP), tudo. Para a Temporada de 2021, a orquestra inova uma vez mais e faz uma mistura inédita entre música clássica e os riffs oitentistas. O primeiro concerto da temporada será em homenagem ao A-Ha, uma das bandas mais famosas da época. Com o lançamento do single de estreia “Take On Me” em 1985, o grupo norueguês foi um sucesso nas rádios de todo o mundo. O êxito foi ainda maior devido ao videoclipe inovador que misturava desenhos com imagens reais. O vídeo da canção já teve mais de 1,2 bilhão de views no YouTube. 

Fãs do mundo todo irão celebrar os sucessos da banda, em releituras que unem o pop à música de concerto em uma noite especial, preparada para ser curtida em casa. Será dia 1º de maio, sábado, às 20h30, com transmissão ao vivo e gratuita no canal da Orquestra do YouTube. 

O encontro da música erudita com os sintetizadores que revolucionaram a cultura musical da década de 80 foi idealizado pelo Maestro Rodrigo Toffolo e tem arranjos de Fred Natalino. O tecladista Paulim Sartori explica que foi um desafio montar o concerto porque não é comum uma orquestra de cordas ser acompanhada pelo som de sintetizadores. “Nossa proposta é resgatar os sons que compõem o universo sonoro do A-Ha, característico desse repertório dos anos 80, tocando os sintetizadores ao vivo para transportar a memória das pessoas através da música”, disse. 

Antecipando a um possível estranhamento pela escolha da banda, o maestro pondera: “Por que não tocar A-Ha? Essa banda marcou a história de uma geração que curtiu a vida a todo o vapor, sem telefone celular, sem redes sociais, mas com muita música, cores, personalidade e estilo. Queremos tocar a memória afetiva das pessoas, num clamor pelos bons momentos que ficaram para trás. Além disso, é importante homenagear não só o sucesso avassalador feito pelo trio como também fazer justiça a algo que é muito pouco falado: a extrema qualidade musical do grupo”, destaca Toffolo.             

Com 39 anos de estrada,  o A-Ha ainda arrasta multidões de fãs por onde passa e segue com a formação original: o vocalista Morten Harket, o guitarrista Paul Waaktaar-Savoy e o tecladista Magne Furuholmen. O trio tem 30 CDs e DVDs lançados e hits que marcaram a trilha sonora da vida de muita gente.