“O prefeito manda no quadrado dele” afirma presidente da Câmara

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Reunião teve gafe ao vivo de vereador e saia justa com o atual secretário de governo.

Na Reunião da Câmara do ultimo dia 26 mais uma vez a CPI investigativa que precisa de cinco assinaturas, pelos menos, para ser criada, foi pauta no Plenário entre os edis. Segundo o presidente da Câmara, Ronaldo Bento explicou que como presidente não pode assinar ou fazer parte de CPI, que sua função é nomear e. Ronaldo pediu respeito com os colegas e citou a colega de plenário, Sônia Azzi “uma pessoa tão querida nos quatro cantos dessa cidade como as Sônia, não é a partir de estar sentada nessa cadeira que ela pede seus predicados positivos por uma independência própria de seu voto, assim como outros vereadores também serem apontados como ilegalidade’ desabafou Bento.

Após o desabafo em plenário do presidente da Câmara, o mesmo explica que é preciso cinco assinaturas para instauração da CPI investigativa a respeito das denúncias feitas pelo vereador Preto das Cabanas e cobrou transparência do vereador citado “qual documento que foi apresentado para qualquer vereador com a denúncia para ser apresentada neste plenário? Um documento protocolado, físico…” questionou o presidente. O vereador Preto garantiu que irá protocolar na Câmara o documento com as respectivas denúncias para que todos vereadores tenham acesso.

No decorrer da reunião, onde houveram muitas situações a serem questionadas, a situação mais comentada foi não conseguir os cinco votos que seria preciso para a instauração da CPI que investigaria contratos de empreiteiras prestadoras de serviços da Prefeitura de Mariana.

Em determinado momento da reunião, o vereado Edson Agostinho de Castro Carneiro, Leitão, ligou para o secretário de governo, Edvaldo Andrade, que também participava da reunião e proferiu as seguintes palavras “Tá vendo Edvaldo os cara querendo que vota os quatro lá” no devido momento o nobre vereador havia esquecido seu microfone ativado o que possibilitou a participação de todos em sua ligação. Após pedido da palavra o secretário Edvaldo afirmou “o governo não interfere nos trabalhos da Câmara” e atribuiu a responsabilidade da ligação ao vereador Leitão. O presidente foi claro em dizer “o prefeito manda no quadrado dele que é la embaixo”.

Pedrinho Salete disse ter sido muito procurado com vários questionamentos “eu não posso porstergar da minha função de vereador que é de fiscalizar. Me proponho a assinar a CPI, nosso papel é fiscalizar, mas diante mão eu queria que você permitisse para constar nesse requerimento, eu tenho que dar respostas para algumas pessoas sobre a obra da Creche São Cristovao por exemplo segundo informações foram repassados o valor de R$550 mil e a empresa não executou o serviço, uma empresa de iluminação que prestou serviço na secretaria de educação que segundo informações foram repassadas R$230 mil sob o argumento de que essa obra seria realizada e iria diminuir os custos na conta de luz entre outros. Assim como o vereador Preto já tem quatro assinaturas eu intero a quinta mas que essa CPI fiscalize para trazer resposta ao povo. Eu voto a CPI e solicito que conste o que povo tem me solicitado. O Jornal Ponto Final entrou em contato com os vereadores Preto das Cabanas e Pedrinho Salete solicitando os documento com as referidas denúnicas. O vereador Pedrinho informou que “sou a favor da instauração da CPI, contudo, para que esta CPI tenha maior êxito acredito, ser necessário apurar outras supostas irregularidades que chegam a mim. Em relação aos documentos solicitados pelo jornal, primeiramente irei protocolá-los na Câmara para posteriormente torna-los públicos” explicou. O vereador Preto não enviou resposta até o fechamento desta edição.