Câmara aprova CPI que irá investigar contratos de empreiteiras

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Após documento protocolado, presidente da Câmara irá nomear comissão para investigação das denúncias.

Na última Reunião da Câmara (03), a CPI investigativa comentada pela população marianense nos últimos dias, foi criada pela Casa de Leis assinada pelos vereadores Ricardo Miranda (REPUBLICANOS), Maurício Antônio (AVANTE), José Antunes (Zezinho Salete – MDB), Ediraldo Ramos(AVANTE) e Manoel Douglas (PV). O processo foi protocolado na Câmara na segunda-feira (03), por volta das 13h e segundo o presidente da Câmara, Ronaldo Alves Bento, uma comissão investigativa será nomeada no próximo dia 10. “A partir do documento protocolado poderemos nomear uma comissão para uma averiguação minuciosa das denúncias apresentadas”.

O vereador Ricardo Miranda deixou claro que “o vereador Preto terá meu apoio e minha assinatura para fiscalização de contratos prestadores de serviços que estejam vigentes, mas que caso seja incluído na CPI, se o vereador Pedrinho montar uma CPI para averiguar qualquer contrato que esteja vigente, estou a disposição e irei assinar, quem sou eu para ir contra a CPI, o que eu não quero é tumultuar o processo. Virou um jogo político e quiseram tumultuar e pelo meu entendimento, buscar coisas de governo passado. Se tiver outro contrato do governo de Celso Cota, por exemplo, que esteja vigente, eu vou assinar isso é fato” explicou o edil se referindo a intenção do vereador Pedrinho Salete em acrescentar outros contratos a CPI.

A vereadora Sônia Azzi, que afirmou em reunião anterior que se tivesse os documentos em mãos assinaria a CPI, que precisaria de pelo menos cinco assinaturas para ser criada, segundo o vereador Manoel Douglas, não assinou e não quis nem receber o documento. Procurada por nossa equipe de reportagem, Sônia não respondeu e não enviou esclarecimentos até o fechamento desta edição.