Acusado de assassinato de jornalista, menor é encaminhado à Centro de Internação

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

DESAPARECIMENTO: O desaparecimento do jornalista Júlio de Paula foi comunicado à polícia por membro da família no início do mês

Júlio de Paula Oliveira foi encontrado morto no dia 7 de março deste ano, no Parque da Cachoeira das Andorinhas na cidade de Ouro Preto. Júlio era jornalista, proprietário do Jornal O Inconfidente, tinha 53 anos e foi visto pela ultima vez em Passagem de Mariana.

          O desaparecimento do jornalista Júlio de Paula foi comunicado à polícia por membro da família no início do mês. Após diligências policiais, seu corpo foi encontrado juntamente com a faca utilizada no assassinato. De acordo com as investigações, a dupla cometeu o crime para roubar a vítima.

          O Juiz da Vara Criminal e da Infância e da Juventude da Comarca de Ouro Preto, Áderson Antônio de Paulo, acolheu na última segunda-feira (22) representação da Polícia Civil e do Ministério Público e decretou a internação provisória do menor acusado de assassinar o jornalista Júlio de Paula Oliveira, 53 anos, editor e diretor do site e jornal O Inconfidente. O jornalista foi executado a facadas pelo menor e por um maior de idade em 7 de março no Parque da Cachoeira das Andorinhas, município de Ouro Preto.⠀

Após o assassinato, a dupla fugiu no carro do jornalista, um Jeep Renegade vermelho, abandonado no bairro Alto da Cruz, em Ouro Preto. Por meio da utilização de câmeras de segurança, a polícia conseguiu descobrir a identidade dos autores e prender o maior envolvido. Agora, o menor foi apreendido.⠀
A internação provisória do menor foi decretada por 45 dias, prazo máximo previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca), logo após a liberação de vaga pela Subsecretaria de Atendimento Socioeducativo (Suase), da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais. O menor foi encaminhado ao Centro de Internação Provisória Dom Bosco, em Belo Horizonte, enquanto se aguarda a conclusão do processo de apuração do ato infracional de roubo qualificado e ocultação de cadáver.⠀